Sonhos e Devaneios

Dê uma nota pare esse fotoblog | Adicionar aos meus favoritos

Enviar esta foto por email  Anterior  

Jake & Mimi001 - parte I

Jake & Mimi001 - parte I

BALDWIN, Frank. Jake & Mimi: tradução de Cláudia Dornelles – São Paulo: Geração Editorial, 2002. (Coleção Carpe Diem) – págs. 23, 24.

O único som do lugar é o chocalhar da cortina de contas que ela atravessa para entrar na sala dos fundos. Espero um minuto. Dois. Vou até o vão e olho para dentro. A pequena peça está cheia de roupas, vestidos e blusas pendurados ao longo da parede, e suéteres e calças empilhados organizadamente no balcão. Melissa está em pé na frente de uma pequena mesa de armar, olhando para as duas echarpes que dobrou e colocou em uma caixa forrada com tecido macio. Ela não levanta os olhos, embora saiba que a estou observando, e eu, vejo que suas mãos pequenas não estão na caixa, mas sim agarrando a borda da mesa. Entro na peça e paro atrás dela. Ela se vira lentamente, seus olhos se erguendo até encontrarem os meus, e com um único movimento eu a pego pela cintura e a coloco sentada na borda da mesa. Seus lábios se abrem de surpresa, e suas palmas vão para o meu peito, mas seus olhos a traem.
- Você não tem irmã, não é Jake? – ela pergunta baixinho.
- Não.
Eu me viro e volto para a loja, indo até a porta. Dou uma volta na chave. Apago as luzes. Passo pela cortina de contas novamente. Ela não se moveu. Apago as luzes aqui também, e ela é uma visão mágica sobre a pequena mesa, iluminada apenas pela pouca luz da rua que as contas deixam passar. Ando até ela e sussurro na sua nuca:
- Você tem cinco segundos para me mandar embora.
Posso ouvir sua respiração e o último choque suave das contas. Um. Dois. Três. Quatro.
- Vá embora.
Levanto o casaco de seus ombros trêmulos. Ela fecha os olhos e agarra com força a borda da mesa, primeiro resistindo contra minhas mãos, depois permitindo que eu a deite de costas. Fecha as pernas e segura o vestido contra os joelhos. A mesa estreita tem a largura exata para acomodá-la, e eu, tiro suas mãos do vestido e deixo os braços dourados e lisos penderem dos dois lados. Pego o tecido amarelo da caixa e, ajoelhando-me, dou um nó apertado em torno do seu pulso fino. Depois passo o lenço sob a mesa, e ela arqueja enquanto amarro o outro pulso com ele. Eu me levanto, pego a segunda echarpe da caixa e estendo sobre seus olhos. Ela está tremendo.
- Jake – sussurra, mas ela está comigo agora, e sabe que eu sei disso.
Ela levanta a cabeça e permite que eu dê um nó no tecido. Tiro a faixa que prende seus cabelos longos e corro meus dedos com força por eles. Ela quer se levantar da mesa, mas a seda forte a impede e tudo o que ela pode fazer para aplacar o tremor dentro de si é trazer um joelho para junto do corpo e baixá-lo novamente. Dou a volta na mesa e a observo longamente antes de tocá-la de novo. Tiro seus tamancos, subo e desço as mãos por suas panturrilhas. Agora posso ver sob o vestido as pernas inteiras e o monte branco da calcinha de seda. Ela já está molhada.
Pego uma tesoura do balcão, e ela arqueja novamente quando deslizo a lâmina por suas pernas e sobre o vestido. Nos ombros, corto primeiro uma alça fina, e depois a outra, e então puxo o vestido para baixo e o deixo cair no chão.

Segunda-feira , 06 de Outubro de 2008 Publicado por Tammy

Comentários

Um longo tempo sem postar nada, mas com uma boa desculpa, hoje postei 33 fotos!!! Na verdade o problema não foram as fotos, mas o texto, eu quase copiei o livro inteiro, que, por sinal, é muuuuuito interessante. As narrativas 001, 002 e 004 são feitas por Jake e a narrativa 004, por Mimi. Agora... para vocês entenderem o porquê de tudo isso, só lendo o livro mesmo... (rsrsrs) Boa leitura!!!

06/10/2008 22:50 Tamara

Comente esta foto

Nome *

Site/Blog

Comunicador

Cidade/Estado

Comentário

Caracteres restantes: 1000

Últimas Fotos


+ fotos

Perfil




BRASIL, SAO PAULO, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Livros, Música

busca Busca na Web

Favoritos


+ favoritos

Humor


O que é isto?

Veja esse fotoblog no celular

contador